Pesquisadores do CTZ concluem que a anomalia azul em Júpiter era um objeto desconhecido.


Pesquisadores do Centro Tecnológico Zigurats (CTZ) do Dakila Pesquisas concluíramufologia br-simulação da posiçaõ de júpiter no dia 24 de janeiro de 2014 em seu relatório que a anomalia de cor azul registrada durante 42 minutos na noite do dia 24 de janeiro em seu Observatório em Corguinho/MS nas proximidades do planeta Júpiter, emitia luz própria em um espectro limitado e se movimentava em grande velocidade em trajetória não linear. Diante disso, concluíram que a anomalia possui características de algo desconhecido pela ciência e que, por isso, pode ser denominado de “objeto” desconhecido.
A análise dos pesquisadores do CTZ descartou a hipótese de possíveis reflexos na lente do telescópio, falhas ou defeitos técnicos.
O estudo baseou-se em material composto por 309 fotos e três vídeos, levantando todas as possibilidades e determinando probabilidades por meio de cálculos e análise criteriosa com uso de ferramental científico. Os pesquisadores analisaram imagens de Júpiter com a anomalia azul que se apresentou em algunas das imagens fotografas pelo telescópio, através de comparações entre imagens, cálculos de magnitudes, espectografia e fotometria para determinar a característica da anomalia e compará-la com os padrões já definidos, já que a mesma não se enUfologia-comparação cromática da imagem do objeto ao lado de júpiter observe que na última foto que é somente a componente B o objeto desaparece quadrava com nenhum outro astro conhecido (estrela, planeta, planetóide, asteróide, etc.)
 
As imagens registradas nas coordenadas 55º 09´ W e 19º 53`S na data de 24 de janeiro de 2014, foram objtidas com câmera configurada com as seguintes características: f/32, ISO 800, lentes 7.5 mm, tempo de exposição de 1 s, resolução de 4608 pixels horizontais por 3456 pixels verticais (16 mega pixels).

Observatório do CTZ está equipado com um moderno telescópio newtoniano de 350 mm equipado com montagem equatorial robotizada. Opera com focalizadores Crayford com precisão 10:1 em sistema robótico próprio e possui um exclusivo sistema de espelhos secundários robotizados desenvolvido pelos próprios engenheiros do CTZ, sendo que todas as funções secundárias como controles de foco, registro de imagens, movimentação da cúpula entre outras são todas automatizadas e robotizadas, sendo controladas através de computador, podendo inclusive ser operado remotamente.

  Leia  na íntegra o relatório dos pesquisadores do CTZ: Relatório Técnico – Anomalia CTZ Fev 2014.r ev2